quarta-feira, 28 de julho de 2010

#1 Clarice, Clarice




.     Era uma manha fria de outono, o som das águas agitadas do mar, a leve brisa que lhe acariciava o rosto, o grito das gaivotas, faziam Clarice refletir sobre as novas mudanças que ocorreram tão repentinamente em sua vida.
.     Quase não podia acreditar que a pouco menos de dois anos atrás havia feito quinze anos e era ingênua, sem nada saber sobre a vida, insegura e com mágoas guardadas em seu peito, que ainda doíam, e que por muitas vezes a fizeram chorar, uma menina; E agora, estava uma mulher quase formada, depois que ingressou na faculdade, tudo em sua vida mudou, os relacionamentos, os seus próprios comportamentos, enfim, ela estava tornando-se uma pessoa adulta, capaz de tomar as suas próprias decisões sem a ajuda de ninguém.
.     Sempre procurando fazer o possível para ser correta em tudo, Clarice despertava em muitos a sensação de que a verdade é possível, que uma verdade é sempre bem-vinda. Ela nunca deixou de estar com a sua família, amigos, mas principalmente sua mãe. Sua mãe era sua companheira, sua amiga íntima, com quem compartilhava tudo. Dona Maria era uma mulher muito sábia e sempre tinha bons conselhos para oferecer á filha. Maria era o tipo de mulher que sempre se esforçou ao máximo para proporcionar o melhor para o seu marido e filhas, desde que sua filha Clarice era pequena sempre procurou ser sua amiga íntima, e conquistou o coração da filha de maneira muito especial. Victória a filha menor, um pouco mais de quatro anos mais nova que Clarice, desde bebê foi sempre muito agitada, extrovertida e comunicativa, tinha uma personalidade muito diferente de Clarice. Clarice era um pouco mais guardada, quieta, mas não tinha nenhum problema com comunicação; era inteligente e sempre gostou muito de estudar.
.     Clarice estava sempre procurando algo para fazer em suas horas vagas e detestava ser interrompida em seus momentos de reflexão. O que mais ama em fazer na vida é ler, uma das coisas que a motivou a fazer o curso de Jornalismo na Universidade Federal do Estado. Sua vida agora corria muito bem, mas nem sempre foi assim...



#Continua.

4 comentários:

  1. Muitoooo legal... Esse texto fala sobre algumas coisas que acontecem com a gente, gostei muito. ;)

    ResponderExcluir